You are here: Foswiki>Local Web>CmiBrasilDocs (19 Jun 2011, ElisaX)Edit Attach

Manual do CMI Brasil

O Manual do CMI Brasil faz parte da se\xE7\xE3o do CMI Brasil deste s\xEDtio e \xE9 dedicado \xE0 documenta\xE7\xE3o do projeto Indymedia em idioma portugu\xEAs brasileiro. Ele est\xE1 em constru\xE7\xE3o e muitas de suas se\xE7\xF5es est\xE3o incompletas. As p\xE1ginas desse manual s\xE3o auto-edit\xE1veis, o que implica que qualquer pessoa pode alter\xE1-las. Para saber como isso funciona, v\xE1 para a se\xE7\xE3o Como usar a documenta\xE7\xE3o.

Se voc\xEA tem d\xFAvidas, dicas ou sugest\xF5es, escreva para O Grupo de Trabalho de Processo, respons\xE1vel pela manuten\xE7\xE3o deste guia. Divirta-se!

arvore
Id\xE9ia inicial da estrutura da documenta\xE7\xE3o (clique para ampliar).

Apresenta\xE7\xE3o

O Centro de M\xEDdia Independente \xE9 um projeto que usa a tecnologia para democratizar o acesso \xE0 informa\xE7\xE3o. Para uma democratiza\xE7\xE3o eficiente, \xE9 indispens\xE1vel que os/as usu\xE1rios/as saibam usufruir ao m\xE1ximo as potencialidades do projeto. Esta se\xE7\xE3o foi criada para isso. Nela, voc\xEA encontrar\xE1 ajuda para publicar mat\xE9rias, criar arquivos de \xE1udio, assistir v\xEDdeos e muito mais. Se a dica que voc\xEA procura n\xE3o est\xE1 aqui, contate o Coletivo T\xE9cnico do CMI ou o contate Coletivo de Processos.

Se\xE7\xF5es

Este manual est\xE1 dividido em cinco partes:

Como lidar com o conhecimento

"Acreditar num conhecimento que poder ser vendido e comprado \xE9 uma forma sutil (e cruel) de perpetuar a ignor\xE2ncia." - BARATO, J. N. 'Tecnologia Educacional & Educa\xE7\xE3o Profissional'. S\xE3o Paulo: SENAC, 2002. p. 72

Este manual cont\xE9m conhecimento sobre tecnologia e formas de organiza\xE7\xE3o em rede. N\xE3o considere o conte\xFAdo do manual como a palavra final acerca de todos os assuntos que ele pretende cobrir.

Lembre-se sempre que o conhecimento pode criar o primeiro abismo para a domina\xE7\xE3o de um ind\xEDviduo. Aceitar a opini\xE3o de algu\xE9m pelo simples fato de que essa pessoa sabe mais que voc\xEA \xE9 o primeiro passo para se instituir uma tecnocracia. O conselho que n\xF3s damos \xE9: leia aqui, procure entender o que foi escrito e em seguida avalie se a maneira como as coisas foram pensadas aqui \xE9 a melhor pra voc\xEA. Se voc\xEA achar algo complicado, n\xE3o desista e v\xE1 em frente: evoluir implica em ler coisas que achamos dif\xEDceis.

Pra terminar,

"Se conhecimento \xE9 poder, que pa\xEDs governado por industriais dar\xE1 a verdadeira educa\xE7\xE3o? Cuidado com o feedback da mis\xE9ria!" - Tet Ramon

\xCDndice

Introdu\xE7\xE3o ao CMI

O que \xE9 o CMI

O Centro de M\xEDdia Independente \xE9 uma rede internacional de produtores e produtoras independentes de m\xEDdia preocupados/as e comprometidos/as com democratiza\xE7\xE3o da m\xEDdia, a constru\xE7\xE3o de uma sociedade livre, igualit\xE1ria e que respeite o meio ambiente. \xC9 um projeto constitu\xEDdo por um Banco de Dados (o site), um sistema de publica\xE7\xE3o aberta em Copyleft e por coletivos de pessoas que alimentam o banco de dados e disponibilizam livremente essa informa\xE7\xE3o.

Publica\xE7\xE3o aberta

* O ponto mais importante do site do CMI \xE9 a publica\xE7\xE3o aberta, e o processo editorial transparente ou seja, o site permite que qualquer um/a disponibilize textos, v\xEDdeos, sons e imagens tornando-se um meio democr\xE1tico e descentralizado de difus\xE3o de informa\xE7\xF5es.

Publica\xE7\xE3o aberta \xE9 o mesmo que Software Livre

Publica\xE7\xE3o Aberta significa que o processo de cria\xE7\xE3o de not\xEDcias \xE9 transparente para os/as leitores/as. Eles/Elas podem contribuir com uma mat\xE9ria e instantaneamente ver que seu artigo aparece junto com outros que est\xE3o dispon\xEDveis na coluna da direita do site. Essas mat\xE9rias s\xE3o minimamente filtradas para ajudar os leitores a encontrar os artigos que desejam. Os/as leitores/as podem ter acesso \xE0s decis\xF5es editorias que s\xE3o feitas pelo Coletivo Editorial. Podem saber como se envolver e ajudar a tomar as decis\xF5es editoriais. Se eles/elas acharem que ha uma forma melhor do software ajudar as pessoas eles/elas podem copi\xE1-lo (o software) pois este \xE9 livre e come\xE7ar seu pr\xF3prio site. Se quiserem redistribuir as not\xEDcias, tamb\xE9m podem, preferivelmente em um site de publica\xE7\xE3o aberta.

Copyleft

Enquanto a publica\xE7\xE3o aberta \xE9 uma caracter\xEDstica bastante conhecida do site do Centro de M\xEDdia Independente, a id\xE9ia irm\xE3, de copyleft, de subvers\xE3o dos direitos autorais, \xE9 ainda muito pouco conhecida e discutida. No rodap\xE9 do site, ao inv\xE9s da tradicional nota lembrando os direitos autorais, lemos o seguinte: (c) Copyleft Centro de M\xEDdia Independente. \xC9 livre a reprodu\xE7\xE3o para fins n\xE3o comerciais, desde que o/a autor/a e a fonte sejam citados e esta nota seja inclu\xEDda. Leia aqui um artigo que explica melhor esta id\xE9ia.

O site do CMI

O site do CMI na internet \xE9 o http://www.midiaindependente.org. Ele \xE9 constitu\xEDdo de quatro se\xE7\xF5es: uma barra de navega\xE7\xE3o no topo da p\xE1gina, outra na coluna da esquerda, uma coluna do meio onde encontram-se as mat\xE9rias reunidas por um Coletivo Editorial e a coluna da direita, onde encontram-se todas as mat\xE9rias publicadas no site.

Princ\xEDpios de uni\xE3o da Rede CMI Global

O CMI Global, ou Indymedia, \xE9 uma rede internacional de coletivos (grupos de pessoas) que mant\xE9m projetos ligados \xE0 democratiza\xE7\xE3o dos meios de comunica\xE7\xE3o. Tais coletivos s\xE3o aut\xF4nomos uns em rela\xE7\xE3o aos outros, por\xE9m existem princ\xEDpios b\xE1sicos que os unem, sendo a rede formada por aquilo que todos tem em comum.

Quando visto isoladamente, cada coletivo tem independ\xEAncia total para decidir sobre tudo o que o afeta diretamente, desde que a decis\xE3o n\xE3o viole os Princ\xEDpios de Uni\xE3o da Rede CMI e que ela n\xE3o diga a respeito a nenhum outro coletivo. Caso essa decis\xE3o afete outros coletivos, ela precisa ser tomada por todas as partes envolvidas atrav\xE9s do consenso. \xC9 importante ressaltar que esses Princ\xEDpios, assim como todo o resto do CMI, n\xE3o s\xE3o dogmas ou paradigmas imut\xE1veis: eles podem ser mudados, mas para isso \xE9 necess\xE1rio que todos os coletivos da rede Indymedia concordem com a mudan\xE7a, j\xE1 que ela afeta diretamente a todos.

Esse documento cont\xE9m os princ\xEDpios b\xE1sicos de uni\xE3o e autonomia dos mais de cento e trinta coletivos espalhados por todo o mundo.

Crit\xE9rios de Filia\xE7\xE3o \xE0 Rede CMI Global

Al\xE9m dos Princ\xEDpios de Uni\xE3o, cada coletivo da rede CMI Global precisa concordar com alguns princ\xEDpios \xE9ticos comuns aos demais coletivos e \xE9 sobre isso que esse documento trata. Os crit\xE9rios n\xE3o foram criados por um \xFAnico grupo ou pessoa, mas por todos os coletivos que faziam parte da rede no momento de cria\xE7\xE3o deste documento. Novos coletivos que queiram fazer parte da rede precisam primeiro concordar com esses crit\xE9rios para ent\xE3o poderem propor mudan\xE7as.

Organiza\xE7\xE3o da Rede CMI Brasil

Ao contr\xE1rio da maioria dos CMIs de outros pa\xEDses, o CMI Brasil n\xE3o \xE9 apenas um coletivo, mas sim uma rede de coletivos, formando asssim uma subrede do CMI Global. Quando alguma decis\xE3o sobre o rumo da rede Indymedia precisa ser tomada, todos os coletivos do CMI Brasil respondem como um \xFAnico coletivo.

A dist\xE2ncia geogr\xE1fica n\xE3o permite ao CMI Brasil trabalhar exatamente como um coletivo e por isso o modelo de rede mais uma vez foi explorado, e para se organizar dentro da Rede CMI Brasil foi criado um processo de organiza\xE7\xE3o, forma\xE7\xE3o de coletivos e tomada de decis\xE3o.

Perguntas mais frequentes sobre o CMI (FAQ)

Se voc\xEA est\xE1 com pressa ou os documentos acima n\xE3o eliminaram suas d\xFAvidas, experimente essa se\xE7\xE3o. Se nem ela p\xF4de te ajudar, escreva para a Lista de Processo (cmi-brasil-processo@lists.indymedia.org) e ajude-nos a aumentar o tamanho do nosso FAQ!

Tutoriais

Manual de Fotografia

Manual sobre como fotografar e tratar suas imagens antes de publicar no site, abrangindo desde a focaliza\xE7\xE3o do evento a ser registrado at\xE9 a edi\xE7\xE3o da fotografia, o que torna esse manual tanto de fotografia quanto de fotojornalismo.

Seguran\xE7a e Privacidade

Quando uma pessoa toma contato pela primeira vez com meios de comunica\xE7\xE3o como a internet ou telefones celulares, h\xE1 um per\xEDodo de aprendizagem e "aclimata\xE7\xE3o", onde a exist\xEAncia de salas de bate-papo, da web, do email e dos programas de compartilhamento s\xE3o descobertos e come\xE7am a ser usados.

Infelizmente, durante esse processo pouca aten\xE7\xE3o \xE9 dada para a seguran\xE7a e a privacidade da usu\xE1ria ou do usu\xE1rio, que passa a se dar conta da quest\xE3o apenas quando ambas foram violadas.

Este texto versa sobre o b\xE1sico da seguran\xE7a e privacidade em meios digitais. Ele procura, mais do que detalhar tecnicamente cada sistema de comunica\xE7\xE3o, sugerir uma pol\xEDtica pessoal de rela\xE7\xE3o com cada um desses sistemas, que tamb\xE9m pode ser adotada por grupos de pessoas trabalhando num mesmo projeto que tenha necessidade de seguran\xE7a e privacidade.

Criptografia

A criptografia \xE9 o m\xE9todo de codificar mensagens de modo a garantir que s\xF3 a pessoa que tenha em m\xE3os o c\xF3digo correto possa l\xEA-la. Para que serve a criptografia? Em resumo, ela serve para

  • Proteger informa\xE7\xF5es
  • Preservar a privacidade das pessoas
  • Permitir a autenticidade de informa\xE7\xF5es (assinatura digital)
Proteger informa\xE7\xF5es significa que voc\xEA pode escolher quem acessa suas informa\xE7\xF5es. Preservar a privacidade das pessoas quer dizer que quem n\xE3o estiver autorizado a acessar suas informa\xE7\xF5es n\xE3o conseguir\xE1 decifr\xE1-las. Permitir a autenticidade de informa\xE7\xF5es evita que falem em seu nome coisas que voc\xEA n\xE3o disse.

Num projeto como o CMI-Brasil, que envolve a produ\xE7\xE3o de conte\xFAdo, o tr\xE1fego de mensagens de email e muitas vezes a pr\xF3pria seguran\xE7a dos volunt\xE1rios, a criptografia \xE9 indispens\xE1vel. Essa se\xE7\xE3o \xE9 um guia de uso pr\xE1tico do GPG (GNU Privacy Guard), utilit\xE1rio para criptografia de dados.

Tutorial de Linux

O sistema operacional \xE9 o "programa mestre" do seu computador: \xE9 ele quem d\xE1 coes\xE3o a todo aquele monte de dispositivos presentes na m\xE1quina e os faz trabalhar como uma unidade para desempenhar tarefas gen\xE9ricas de manipula\xE7\xE3o de dados. Os sistemas operacionais s\xE3o indispens\xE1veis no funcionamento de qualquer computador e passam por um desenvolvimento que j\xE1 dura mais de 30 anos. Saber mexer num sistema operacional \xE9 indispens\xE1vel para quem usa um computador, principalmente em um projeto como o CMI, diretamente ligado \xE0 inform\xE1tica.

Destacamos ent\xE3o um tutorial r\xE1pido e pr\xE1tico sobre o sistema operacional GNU/Linux, um sistema livre e amplamente suportado pela maioria dos computadores.

Manual B\xE1sico de HTML

Pequeno guia de como criar documentos num formato amig\xE1vel \xE0 World Wide Web. Quando voc\xEA navega na internet, praticamente todas as "p\xE1ginas" pelas quais voc\xEA passa est\xE3o escritas em HTML. Al\xE9m disso, muitas p\xFAblica\xE7\xF5es do site do CMI Brasil - como os editoriais - est\xE3o escritas em HTML. Este texto foi redigido pensando nas pessoas que ter\xE3o um primeiro contato com o HTML e tamb\xE9m para aquelas que buscam uma vis\xE3o geral do t\xF3pico de processamento de textos.

Acessibilidade para Portadores de Necessidades Especiais

A maior parte do conte\xFAdo dispon\xEDvel em sistemas computacionais n\xE3o est\xE1 acess\xEDvel aos Portadores e Portadoras de Necessidades Especiais (PNE), seja por uma falta de iniciativa na \xE1rea ou por um real descaso. Ao contr\xE1rio do que se acredita, a inclus\xE3o digital desses cidad\xE3os e cidad\xE3s n\xE3o tem um custo elevado se for utilizado software livre e algum equipamento adicional.

O presente guia pretende mostrar as solu\xE7\xF5es existesntes de software que ajudam os portadores de necessidades especiais no acesso e produ\xE7\xE3o de conte\xFAdo.

Gerenciadores de conte\xFAdo

Na internet, gerenciadores de conte\xFAdo s\xE3o softwares que rodam em servidores e que administram informa\xE7\xF5es dispon\xEDveis em sites. Muitos s\xEDtios na internet s\xE3o apenas arquivos html, mas tamb\xE9m existem s\xEDtios automatizados que permitem armazenar o conte\xFAdo das p\xE1ginas num banco de dados e a partir desse banco criar muitas p\xE1ginas html e ainda manter sistema de busca e publica\xE7\xE3o sem que para isso o usu\xE1rio precise saber html ou qualquer outra linguagem de marca\xE7\xE3o.

Nesta se\xE7\xE3o ensinaremos a instalar e configurar sistemas de conte\xFAdo como o Spip, o Drupal e o MIR.

Manual B\xE1sico de Spip

SPIP \xE9 um Sistema de Publica\xE7\xE3o Para Internet distribuido sob a licen\xE7a GPL. Este tutorial n\xE3o tem a preten\xE7\xE3o de descrever todas as funcionalidades do sistema, mas sim ser uma introdu\xE7\xE3o para seu uso. Por isso este texto se limita somente a mostrar as fun\xE7\xF5es b\xE1sicas do sistema, o que ser\xE1 suficiente para a cria\xE7\xE3o um sitio de noticias ou um sitio de conte\xFAdo dinamico.

Como instalar e configurar o Drupal

O Drupal \xE9 um gerenciador de conte\xFAdo com sistema de usu\xE1rios/as. Este tutorial \xE9 voltado para quem sabe o b\xE1sico de como funciona a hospedagem de sites em sistemas GNU/Linux, tem alguma experi\xEAncia de linha de comando mas n\xE3o faz a m\xEDnima id\xE9ia de como instalar e configurar um gerenciador de conte\xFAdo como o Drupal, que usa PHP e um servidor de banco de dados SQL.

O Gerenciador de Conte\xFAdo MIR

Este \xE9 o manual do gerenciador de conte\xFAdo MIR, uma poderosa ferramenta para automatizar a publica\xE7\xE3o, facilitar a administra\xE7\xE3o e distribuir o conte\xFAdo de um s\xEDtio de publica\xE7\xE3o aberta. O Mir \xE9 o software que constr\xF3i o s\xEDtio do CMI Brasil.

Manual do Audacity

O Audacity \xE9 um editor de \xE1udio livre e f\xE1cil de usar. Voc\xEA pode usar o Audacity para grava\xE7\xF5es ao vivo, transformar fitas cassete em grava\xE7\xF5es digitais e CDs, editar arquivos em formato Ogg Vorbis, MP3 e WAV. Al\xE9m disso, ele permite cortar, copiar, colar e juntar sons e faixas de \xE1udio, alterar a velocidade ou o timbre de uma grava\xE7\xE3o.

Multim\xEDdia

Esse texto \xE9 um guia indispens\xE1vel para quem quer aprender a mexer \xE1udio e v\xEDdeo digital e tamb\xE9m qual \xE9 melhor formato para disponobiliz\xE1-los na internet. Como fazer mp3? Como ouvir mp3? Como publicar mp3? Como lidar com \xE1udio? Como ver v\xEDdeo? Como fazer v\xEDdeos? Etc? Voc\xEA anda angustiado/a com todas essas perguntas? Aqui encontram-se as respostas!

Usando o bate-papo do CMI

Os volunt\xE1rios e volunt\xE1rias do CMI comunicam-se basicamente por tr\xEAs formas:

  • Via listas de discuss\xE3o por email, que \xE9 uma forma ass\xEDncrona de se comunicar num meio digital
  • Atrav\xE9s de reuni\xF5es ao vivo, que \xE9 uma forma s\xEDncrona de se comunicar num meio "real"
  • Via salas de bate bapo, que misturam a forma s\xEDncrona das reuni\xF5es ao vivo com o meio digital da comunica\xE7\xE3o via listas.
Se nas reuni\xF5es ao vivo s\xE3o tiradas as decis\xF5es de coletivos e nas listas de discuss\xE3o por email ocorrem comunica\xE7\xF5es entre coletivos, propostas e debates, a sala de bate-papo serve tamb\xE9m para ajudar no trabalho do dia a dia, como na publica\xE7\xE3o de editoriais e em pesquisas. O bate papo n\xE3o \xE9 restrito a volunt\xE1rios/as e sim aberto a qualquer pessoa interessada em colaborar e discutir o CMI.

Geralmente o bate-papo n\xE3o \xE9 o ambiente em que decis\xF5es da rede CMI s\xE3o tomadas, mas apenas pequenas decis\xF5es do coletivo editorial, como para esconder/desesconder artigos, publicar editoriais, etc. \xC0s vezes ocorrem reuni\xF5es no bate-papo, que costumam ser confusas e demoradas, sendo esse recurso usado apenas quando necess\xE1rio. O bate-papo \xE9, antes de tudo isso, o espa\xE7o para troca informal de id\xE9ias.

Esse documento explica como usar o bate-papo do CMI, utilizando para isso nosso servidor de IRC (Internet Relay Chat).

Conflito e Consenso

Texto sobre a aplica\xE7\xE3o do consenso e a auto avalia\xE7\xE3o do grupo, onde \xE9 apresentado um modelo particular para a tomada de decis\xE3o chamado Consenso Formal. O consenso formal tem uma estrutura claramente definida. Requer um compromisso \xE0 coopera\xE7\xE3o ativa, ao discurso disciplinado, a escutar, e respeitar as contribui\xE7\xF5es de cada membro. Do mesmo modo, cada pessoa tem a responsabilidade participar ativamente como um indiv\xEDduo criativo dentro da estrutura. A vac\xE2ncia, a nega\xE7\xE3o, e a repress\xE3o do conflito s\xE3o comuns durante reuni\xF5es.

Como participar de listas de discuss\xE3o

Este texto cont\xE9m as informa\xE7\xF5es b\xE1sicas de como se inscrever, desinscrever, postar mensagens e modificar suas op\xE7\xF5es numa lista de discuss\xE3o por email. As listas de discuss\xE3o do CMI constituem o principal meio onde ocorre a organiza\xE7\xE3o da rede.

Comunica\xE7\xE3o entre coletivos e grupos de trabalho

O fluxo de mensagem nas listas de discuss\xE3o muitas vezes compromete a organiza\xE7\xE3o do CMI Brasil, uma vez que grande parte das mensagens importantes, como atas, informes e propostas perdem-se nos arquivos ou nas caixas postais das pessoas. Para contornar esse problema, aqui \xE9 proposto o uso de uma sintaxe no campo Assunto (Subject) das mensagens de email, que facilitariam o acompanhamento de discuss\xF5es e a pesquisa nos arquivos das listas.

Tutorial de podcast

Podcasts s\xE3o arquivos multim\xEDdia (geralmente \xE1udio) em formato RSS, que permitem, atrav\xE9s de um sistema de "assinaturas", serem baixados automaticamente sempre que haja atualiza\xE7\xF5es.

Por isso, s\xE3o muito \xFAteis para acompanhar publica\xE7\xF5es peri\xF3dicas, tais como programas de r\xE1dio, not\xEDcias, e o que mais voc\xEA puder imaginar. Neste tutorial, explica-se como criar um podcast usando apenas um editor de texto puro.

Capturando e editando video usando software livre

Assim como em sistemas propriet\xE1rios, com software livre \xE9 plenamente poss\xEDvel de interagir com dispositivos de captura de v\xEDdeo sejam eles digital (firewire) ou anal\xF3gico e de editar os v\xEDdeos usando um editor n\xE3o-linear de alto n\xEDvel, o Cinelerra.

Grupos de Trabalho

Administra\xE7\xE3o de Listas de Discuss\xE3o por Email

Grande parte do trabalho do CMI, sen\xE3o a maioria, \xE9 coordenado atrav\xE9s de listas de discuss\xE3o por email. Para cuidar do fluxo de mensagens, combater o SPAM e gerenciar assinantes, existem os/as administradores/as de listas, e esse texto tem o objetivo de orient\xE1-los/las no dia-a-dia dessas tarefas.

Listwork: listas e emails

Texto que fala sobre o Listwork, que \xE9 o grupo de trabalho de pessoas do Coletivo T\xE9cnico Global que mant\xE9m as listas de email usadas pelos CMI's. Se os/as administradores/as de listas cuidam do fluxo de mensagens e dos/as seus/suas assinantes, o grupo Listwork cuida da infra-estrutura das listas, isto \xE9, do software e do hardware dos servidores de email da Rede Indymedia.

Como responder mensagens sobre o CMI

As mensagens enviadas para contato@midiaindependente.org, por exemplo, s\xE3o automaticamente redirecionadas para a lista de discuss\xE3o cmi-contato@lists.indymedia.org, onde todos/as os/as participantes podem responder \xE0s mensagens.

Por causa da falta de volunt\xE1rios/as para responder, \xE9 preciso sempre ter uma resposta na ponta da l\xEDngua. Por outro lado, uma resposta padr\xE3o tende a ser impessoal. Sendo assim, compilamos uma lista contendo sugest\xF5es de respostas padr\xE3o e as respostas personalizadas. Isso pode ajudar tanto a compormos novas respostas para melhorarmos a forma como respondemos \xE0s pessoas, quanto para ensinarmos outros/as volunt\xE1rios/as a fazerem o mesmo.

Boletim do CMI Brasil

O Boletim do CMI Brasil \xE9 um email enviado periodicamente a seus/suas assinantes, contendo as \xFAltimas mat\xE9rias da coluna do meio do site e tem como objetivo enviar a produ\xE7\xE3o editorial do CMI \xE0s pessoas que nem sempre acessam o site e querem manter-se informadas do conte\xFAdo do site.

Grupo de Trabalho de Tradu\xE7\xF5es

As tradu\xE7\xF5es usadas pelo CMI s\xE3o feitas atrav\xE9s de listas de discuss\xE3o via email e por uma ferramenta de tradu\xE7\xE3o. Saiba como elas funcionam nos seguintes guias:

Grupo de trabalho de \xC1udio

O coletivo de \xE1udio busca produzir o conte\xFAdo normalmente veiculado no site do CMI em arquivos de \xE1udio para ent\xE3o envi\xE1-los \xE0 r\xE1dios livres e comunit\xE1rias. No Grupo de Trabalho de \xC1udio s\xE3o produzidos os CMIs no Ar - programas para serem divulgados na Internet e em r\xE1dios livres e comunit\xE1rias.

Grupo de trabalho de Processo

O Grupo de Trabalho de Processo \xE9 respons\xE1vel por acompanhar o funcionamento da rede CMI Brasil. A p\xE1gina de trabalho deles encontra-se aqui.

Outros grupos de trabalho

Zeladoria

Nota: Este grupo est\xE1 desativado

A Zeladoria n\xE3o \xE9 exatamente um grupo de trabalho, mas um esquema de rod\xEDzio feito pelo CMI S\xE3o Paulo para facilitar o dia-a-dia do trabalho do coletivo. \xC9 um cargo semanal e volunt\xE1rio, cuja tarefa \xE9 zelar pelas atividades do coletivo (marcar reuni\xF5es, agilizar coberturas, responder emails, etc).

Semin\xE1rio de Forma\xE7\xE3o

O semin\xE1rio de forma\xE7\xE3o \xE9 um espa\xE7o criado por volunt\xE1rias e volunt\xE1rios do CMI-Bras\xEDlia, para que desenvolvam reflex\xF5es e pr\xE1ticas de atua\xE7\xE3o nos grupos de trabalho do projeto Indymedia.

Coletivos

Coletivo T\xE9cnico

O Time T\xE9cnico do CMI \xE9 o grupo respons\xE1vel pela aplica\xE7\xE3o da tecnologia no CMI Brasil. Dentre muitas tarefas, ele administra o servidor em que o site est\xE1 hospedado, mant\xE9m o software do site, d\xE1 suporte t\xE9cnico e promove oficinas sobre Software Livre. Assim como em outros grupos de trabalho e coletivos, o time tech \xE9 formado por volunt\xE1rios/as espalhados/as por toda a Rede. Este texto explica detalhadamente o seu funcionamento.

Coletivo Editorial

O Coletivo Editorial cuida das tarefas administrativas e editoriais relacionadas ao site do CMI. Entre outras coisas, ele mant\xE9m a Pol\xEDtica Editorial e comp\xF5e editoriais na coluna do meio do site. Este \xE9 um guia r\xE1pido de administra\xE7\xE3o do site do CMI.

Coletivo de impressos

O Coletivo de Impressos basicamente diagrama e editora o conte\xFAdo do site para que e posteriormente providenciam a impress\xE3o e distribui\xE7\xE3o desse material, fechando assim o ciclo que vai da publica\xE7\xE3o de conte\xFAdo no CMI ao retorno dessa informa\xE7\xE3o para as ruas.

Coletivo de v\xEDdeo

Pessoas envolvidas localmente com v\xEDdeo que utilizam o site do CMI para publica\xE7\xE3o est\xE3o nesta lista.

CMI Mulheres

O coletivo CMI Mulheres existe na Rede Indymedia desde o ver\xE3o de 2001 e consiste em mulheres ativas nos coletivos do indymedia da Am\xE9rica Latina, Am\xE9rica do Norte, Europa, Oriente M\xE9dio e Austr\xE1lia.

Projetos

Essa se\xE7\xE3o cont\xE9m os projetos offline do CMI, como cybercaf\xE9s, oficinas, etc.

Indymix

O Indymix \xE9 uma distribui\xE7\xE3o de GNU/Linux em desenvolvimento pelo Coletivo T\xE9cnico do CMI, contendo ferramentas para

  • Ensino \xE0 dist\xE2ncia
  • Produ\xE7\xE3o multim\xEDdia
  • Seguran\xE7a e privacidade
Ele cont\xE9m a maioria dos aplicativos necess\xE1rios para os trabalhos desenvolvidos pelo CMI e \xE9 um projeto em constante desenvolvimento e aprendizado, se voc\xEA quiser saber mais sobre ele, v\xE1 at\xE9 a p\xE1gina do projeto.

Montagem de Telecentros

O acesso \xE0 Internet ainda \xE9 muito restrito, correspondendo a menos de 10% da popula\xE7\xE3o brasileira que usa a rede, um claro empecilho a projetos de democratiza\xE7\xE3o como o CMI. Investir em computadores particulares n\xE3o \xE9 a solu\xE7\xE3o apropriada, por inserir pessoas de forma pontual \xE0 rede. Muito pelo contr\xE1ro, um computador comunit\xE1rio mais far\xE1 nesse esfor\xE7o e um centro de computadores comunit\xE1rios - os telecentros - mais ainda.

Esse texto visa a montagem de telecentros de acesso gratuito \xE0 internet, usando Software Livre, o m\xEDnimo de gasto em equipamento e dicas de sustentabilidade.

R\xE1dios Via Internet

As r\xE1dios livres e comunit\xE1rias possuem um alcance reduzido inerente ao seu equipamento - transmissores FM de 2 at\xE9 200 Watts - o que pode ser um empecilho na forma\xE7\xE3o de uma rede de r\xE1dios ou prejudicar o interc\xE2mbio com outras r\xE1dios e culturas. Existe hoje uma solu\xE7\xE3o relativamente barata para este drama, que \xE9 colocar o \xE1udio das r\xE1dios dispon\xEDvel na internet.

Este texto tem como finalidade guiar o/a leitor/a \xE0 pr\xE1tica da transmiss\xE3o de \xE1udio pela internet. Ele \xE9 destinado a todas as r\xE1dios livres e comunit\xE1rias que desejam sua programa\xE7\xE3o veiculada na rede e tamb\xE9m a volunt\xE1rios/as do CMI que necessitam fazer uma cobertura de algum evento em "tempo real".

Servidor de webradio

Para as r\xE1dios ou grupos que queiram n\xE3o apenas transmitir pela internet mas tamb\xE9m fornecer esse servi\xE7o, h\xE1 um guia para montagem de um servidor de webradio.

Televis\xE3o Livre via Internet

Da mesma forma que \xE9 poss\xEDvel transmitir \xE1udio de r\xE1dios pela internet, tecnologias similares e um pouco mais de equipamento possibilitam a transmiss\xE3o de televis\xE3o via internet. As televis\xF5es livres ainda s\xE3o uma raridade, mas a populariza\xE7\xE3o cada vez maior dos transmissores de r\xE1dio sugere que num futuro pr\xF3ximo as emissoras independentes de v\xEDdeo ganhem for\xE7a. Este texto \xE9 o guia b\xE1sico para possibilitar uma rede de televis\xF5es livres.

Telefone via Internet - Cliente

Igualmente \xE0s webradios que transmitem audio pela internet, \xE9 poss\xEDvel transmitir voz da mesma maneira que os telefones utilizando-se da Internet, possibilitando que pessoas que se encontram em locais distantes da Terra possam de comunicar de forma que as fronteiras impostas pelas altas tarifa\xE7\xF5es das empresas de telefonia naum impe\xE7am a livre comunica\xE7\xE3o.

Servidores para VoIP -> Telefone via Internet

Para quem quiser aprender como criar servidores que fornecem servi\xE7os de telefonia via internet. Aqui vamos detalhar o equipamento necessario, instala\xE7\xE3o e configura\xE7\xE3o para o ambiente de um servidor asterisks que funciona como um PBX para VOIP.

Ensaios e Pesquisas sobre o CMI

P\xE1gina para agregar os ensaios, teses, pesquisas e artigos sobre o CMI ou que de alguma forma incluem o CMI no tema.

Outras informa\xE7\xF5es

Como usar a documenta\xE7\xE3o

A documenta\xE7\xE3o que voc\xEA est\xE1 lendo \xE9 redigida atrav\xE9s do pr\xF3prio site, utilizando o sistema Wiki, que \xE9 um conjunto de p\xE1ginas p\xFAblicas, as quais qualquer pessoa pode editar, adicionando ou removendo conte\xFAdo. Algumas das grandes vantagens que o Wiki proporciona s\xE3o a facilidade de se criar novas p\xE1ginas e a facilidade de se linkar essas p\xE1ginas, facilitando a cria\xE7\xE3o de documentos maiores que podem ser subdivididos em quantas p\xE1ginas forem necess\xE1rias.

Onde obter mais ajuda

Se este manual ainda te deixou com d\xFAvida a respeito de qualquer assunto do mundo ou da vida, escreva para o Grupo de Trabalho de Processo (cmi-brasil-processo@lists.indymedia.org), para o Coletivo T\xE9cnico (cmi-brasil-tech@lists.indymedia.org) ou ent\xE3o entre no canal #brasil do Bate-papo do CMI.

Colaboradores/as

Se voc\xEA contribuiu em algo para essa documenta\xE7\xE3o, n\xE3o deixe de adicionar seu nome!

Nome Coletivo Se\xE7\xE3o
Marcelo CMI-SP Projeto Indymix
Ennio CMI-SP Tutorial de Fotografia
Vitor CMI-Rio Subir no MIR, Por que existe coletivo editorial?
Pablo CMI-SP Entrevistas por telefone e Como redigir/propor um editorial
Philipe CMI-Fortaleza Primeira vers\xE3o do Manual do Editorial
Luis CMI-BH Documentos Brasil, Documentos Globais, Novos Coletivos
Thais CMI-SP FAQ
Pietro Tech Primeira vers\xE3o do tutorial de criptografia, ListWork
Edinho Tech Tutoriais de Mplayer, Chat e Chat Seguro


-- PietroFerrari - 09 Nov 2003 - P\xE1gina criada para retirar os docs n\xE3o t\xE9cnicos da parte de Sysadmin
-- LuiS - 10 Nov 2003
-- SilvioRhatto - 14 Mar 2004 - Restaurei a p\xE1gina pra como ela era na vers\xE3o 1.18
-- SilvioRhatto - 08 Jun 2005
-- LuiS - 15 Jun 2005 - Atualizei o status das p\xE1ginas que s\xE3o responsabilidade do GT Processo
-- SilvioRhatto - 27 Sep 2006
-- CeliaMenezes - 06 Nov 2006 - Linque para o GT - \xC1udio
-- SilvioRhatto - 12 Dec 2006 - Adicionei link para o Tutorial de Podcast
-- SilvioRhatto - 23 Dec 2006 - Refer\xEAncia para CmiBrasilJornalautonomiadF movida para CmiBrasilCoberturas -- ToyaMileno - 14 Sep 2007 - adicionei a parte referente a servidores de PBX para internet e outros servicos parecidos (asterisks etc)

-- ElisaX - 13 Jul 2009- Linguagem inclusiva
Topic revision: r78 - 19 Jun 2011, ElisaX
This site is powered by FoswikiCopyright © by the contributing authors. All material on this collaboration platform is the property of the contributing authors.
Ideas, requests, problems regarding Foswiki? Send feedback